Leitura para o ano 2015 ou como alguém gosta de dizer (Previsão para o ano 2015).


oxaguian

O Grande apreciador de inhame é um dos quatro guerreiros do Candomblé que irá reger o ano de 2015 no Orossi. Por esta razão as cores do ano de 2015 serão Azul e Branca, será indispensável para todos os filhos oferendar um inhame antes do Ano Novo para o grande guerreiro da Paz chamado de Ajagunã.

Não devemos dizer que um sacerdote discorda de outro ou que nunca estamos em acordo entre nós (nossos desafetos adoram essas afirmações). As energias trabalhadas por mim em meu terreiro podem ser totalmente diferentes daquelas utilizadas por outros dirigentes, o que fatalmente, poderá nos trazer diferentes informações. Apesar disso acontecer com frequência, sempre há um Orixá que aparece como regente em noventa por cento das previsões sejam elas da Umbanda ou do Candomblé, pois é a energia dominante daquele terreiro. Outros orixás aparecem como divergentes por estarem dentro do campo de trabalho do Babalorixá ou Iyalorixá que efetuou os cálculos. Por isso sempre aconselho: procure saber junto ao seu Sacerdote qual será o orixá regente e tenha absoluta certeza que ali, dentro desse terreiro, as energias encontradas por ele para essa regência, são as que efetivamente comandarão o ano. Pelos meus cálculos e devidas consultas ao Oráculo, confirmo para todos os Filhos, Adeptos e simpatizantes do Ile Axé Ijino Ilu Orossi, o ano será comandado por quatro guerreiros: Danadana, Já, Jagun e Ajagunã. Na maioria dos terreiros de Candomblé do Brasil:

Ajagunã se tornou qualidade de Oxaguian.

Jagun se tornou qualidade de Obaluaye.

Já se tornou qualidade de Ogun.

Danadana se tornou qualidade de Osóssi.

Odé Danadana é o único orixá da linhagem de Osóssi que se alimenta de mel de abelha, como é caçador da noite, só aceita ser alimentado depois que o sol se põe, seu ewo é o óleo extraído do caroço do dendê denominado de àdin. Tem profundas ligações com as Ìyáàmi, guerreiro e muito parecido com seu irmão Ogun e Exu, formando uma grande parceria, caçando, lutando e abrindo os caminhos de quem lhe rende homenagem. Seu assentamento deve ser posto ao lado de Exu ou ogum e sua ferramenta deve possuir um pássaro e sempre que se faz oferenda, Ogum, Exu e Osain devem ser reverenciados. Suas roupas deve ser mesclado com o azul claro e escuro em alusão ao céu da noite e com bastante mariwo, relembrando o seu Orim mais cantado: (iki danadana ni alosan, oguê rin guêrin odê ê Mariwo). O pássaro de coroamento é, segundo muitos, um símbolo do poder sobre/pacto de Osányìn e Danadan com as Ìyáàmi. São os medicamentos herbários de Osányìn e Danadan colhidos na Noite que podem neutralizar ou contrapor-se aos ataques pelos aspectos negativos de Ìyáàmi. Eleye significa “mulheres que possuem e são pássaros”, sendo os pássaros os mensageiros de Àjé/Ìyáàmi. Estes mensageiros também podem ser vistos em muito da estatuária religiosa e do simbolismo real, como por exemplo, no alto da coroa dos Oba. Ìyáàmi é em essência o àse/awo feminino primordial, que pode ser potencialmente benéfico ou maléfico (em condições judiciosas). Os símbolos de pássaro lembram aos líderes e congregações que ninguém está acima das forças invisíveis que precisam ser apaziguadas. As Ìyáàmi representam a gênese, as guardiãs e as doadoras do àse na terra.

A recomendação para um bom equilíbrio individual no ano de 2015 é saber usar as palavras de forma diplomática. Orixá Funfun é o dono da palavra, foi ele quem deu a palavra ao homem, e a sua própria palavra é tão poderosa que se torna imediatamente realidade. A criação do mundo procede do Verbo, e a palavra humana adquire poder porque procede de Olorum, porque é a reprodução da palavra primordial, ela não é apenas logo, instrumento de comunicação, ela é atuante desencadeia forças, carrega asé, a força que anima o universo e permite a existência das coisas, está, portanto estreitamente relacionada com a vida e a fecundidade. Devido a este poder da palavra, está associado também ao silêncio. Neste ano de 2015 a palavra deve ser controlada durante uma discursão, caso contrário trará conflitos no âmbito social, político, familiar e religioso. Baba Lokanfu Toluaye.

Esse post foi publicado em candomblé, Não categorizado. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Leitura para o ano 2015 ou como alguém gosta de dizer (Previsão para o ano 2015).

  1. Cilene disse:

    Como todo os seus textos postados ( já li todos),esse é maravilhoso, sempre auxilia e elucida. Tenho grande respeito e admiração pelo senhor.

  2. Pedro Paulo Fonseca disse:

    Bem interessante. Vou me lembrar do cuidado com as palavras. Axé

  3. Mais um excelente texto postado pelo Sr. do que lhe sou muito grato. Contudo, gostaria de saber se um texto que eu li, há algum tempo atrás, do qual não me recordo a origem. O qual se refere ao “Por que chogar água na Rua” que traz as citações em Yorubá ” Òmi Tùtù, Òna Tìtù, Mó Lò Lóbó” é de sua autoria. Se for pesso o favor de me mandar o texto na integra, pois à época em que li, achei o texto maravilhoso, mas não me atentei em marcar o site do texto e sua autoria. Antecipadamente muito agradecido.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s